30 de dez de 2009

Texto interessante!!!
Para refletir sobre a vida!!!!
Simplifique sua vida!

Tudo o que é belo tende a ser simples. Afirmação generalizante? Não sei. O que sei é que a beleza anda de braços dados com a simplicidade. Basta observar a lógica silenciosa que prevalece nos jardins. Vida que se ocupa de ser só o que é.

Não há conflito nas bromélias, não há angústia nas rosas, nem ansiedades nos jasmins. Cumprem o destino de florirem ao seu tempo e de se despedirem do viço quando é chegada a hora. São simples.

Não querem outra coisa, senão a necessidade de cada instante. Não há desperdício de forças, não há dispersão de energias. Tudo concorre para a realização do instante. Acolhem a chuva que chega e dela extraem o essencial. Recebem o sol e o vento, e morrem ao seu tempo.

Simplicidade é um conceito que nos remete ao estado mais puro da realidade. A semente é simples porque não se perde na tentativa de ser outra coisa. É o que é. Não desperdiça seu tempo querendo ser flor antes da hora. Cumpre o ritual de existir, compreendendo-se em cada etapa.

Já dizia o poeta: "Simplicidade é querer uma coisa só". Eu concordo com ele. O muito querer nos deixa complexos demais. Queremos muito ao mesmo tempo, e então nos perdemos no emaranhado dos desejos. Há o risco de que não fiquemos com nada, de que percamos tudo.

Aquele que muito quer corre o risco de nada ter, porque o empenho e o cuidado é que faz a realidade permanecer. O simples anda leve. Carrega menos bagagem quando viaja, e por isso reserva suas energias para apreciar a paisagem. O que viaja pesado corre o risco de gastar suas energias no transporte das malas. Fica preso, não pode andar pelo aeroporto, fica privado de atravessar a rua e se transforma num constante vigilante do que trouxe.

A simplicidade é uma forma de leveza. Nas relações humanas ela faz a diferença. O que cultiva a simplicidade tem a facilidade de tornar leve o ambiente em que vive. Não cria confusão por pouca coisa; não coloca sua atenção no que é acidental, mas prende os olhos naquilo que verdadeiramente vale à pena.

Pessoas simples são aquelas que se encantam com as coisas menores. Sabem sorrir diante de presentes simbólicos e sem muito valor material. A simplicidade lhe capacita para perceber que nem tudo precisa ter utilidade. E por isso é fácil presentear o simples.

Dar presentes aos complicados é um desafio. Não sabemos o que eles gostam, porque só na simplicidade é possível conhecer alguém. Só depois que as máscaras caem pelo chão e que os papéis são abandonados a gente tem a possibilidade de descobrir o outro na sua verdade.

Eu gostaria de me livrar de meus pesos. Queria ser mais leve, mais simples. Querer uma coisa só de cada vez. Abandonar os inúmeros projetos futuros que me cegam para a necessidade do momento. Projetos futuros valem à pena, desde que sejam simples, concretos e aplicáveis. Não gostaria que a morte me surpreendesse sem que eu tivesse alcançado a simplicidade. Até para morrer os simples têm mais facilidade. Sentem que chegou a hora, se entregam ao último suspiro e se vão.

Tenho uma intuição de que quando eu simplificar a minha vida, a felicidade chegará em minha casa, quando eu menos esperar.

( Padre Fábio de Melo )

Feliz Ano Novo!!!!!!

20 de dez de 2009

Engraçado como esse friozinho na barriga me lembra coisas de minha infância... Agora me recordo de quando estava aprendendo a andar de bicicleta, de quando saia em disparada em cima de um cavalo, nossa como amava andar a cavalo, principalmente em velocidade, sentir aquele vento bater no rosto, agitar os cabelos... Era como se estivesse em algum filme, ou contos de fadas... Aquilo sim dava um frio gostoso na barriga.
Fui sempre muito sonhadora, acho que ate demais, sempre vivi com os pés fora do chão, ou ate mesmo fora da realidade... Bem, não foi de tudo tão ruim assim, apesar do meu mundo de fantasias hoje eu conheço bem a realidade da vida, a VIDA REAL... Já fui tachada de muitas coisas, mas uma que nunca me esqueço, foi quando me disseram que eu era anti social... Nossa, aquilo foi como se uma faca entrasse no meu peito, naquele momento me senti um ser pequenininho, sem brilho próprio, apenas sobrevivendo no mundo. Naquele dia doeu muito, mas hoje quando olho pra trás, sinto que aquilo era o que precisava ouvir, precisava entender que a vida estava na minha frente e eu não estava aproveitando como se devia.
Nesse momento a vida mudou muito... Nossa como mudou...rsrssss Não fantasio mais como antigamente, nem ando sentindo o vento cortar meu rosto como gostaria, mas me tornei um ser forte, alem do que eu podia supor que conseguiria... Aprendi a aceitar e aguentar as dores da vida de cabeça erguida, com coragem de enfrentar aquilo que ainda não conheço e que estar por vir... Sempre tive muito apoio, mas nesse exato momento me sinto só, como se no mundo só existisse meu ser vagando, mas acho que tem que ser assim, preciso ainda aprender muita coisa, superar a mim mesmo... Não sou muito compreendida, acho que ate consigo afastar as pessoas de mim... Mas não me importo mais com isso, passei muito tempo sendo aquilo que esperavam de mim, dizendo só o queria que eu dissesse, talvez sentindo só o que me permitiam... Hoje não me importo mais, aprendi que a vida é bem mais que isso, que as pessoas são livres pra sentirem o que quiserem, para irem quando sentirem vontade de ir... Não quero acorrentar ninguém ao me sofrimento, aos meus problemas, eles são só meus e eu quem deve supera-los, o que me entristece de verdade é a falta de compreensão, somos únicos, diferentes entre si e isso que torna a vida mágica... Sentimos diferente, amamos das mais diversas formas e principalmente encaramos a vida de um jeito bem particular... Gostaria de ser vista e entendida como realmente sou, mas acho que as pessoas não conseguem me enxergar de verdade, acho que criei uma caricatura de mim mesmo e hoje sou vista da forma que talves tenha me vestido pra elas...
Meu espetaculo acabou, meu palco se tornou bem pequeno agora... Me contento com coisas bem simples nesse momento, como tentar acertar minha colher na boca Ou consegui levantar da cama sozinha e ir ao banheiro sem depender de ninguém...rsrsrs Parece pouco pra muitos, mas pra mim isso hoje é uma coisa grandiosa, acreditem!!!
Não tenho mais meu mundo de fantasias, mas tenho um mundo real, um espaço meu, que eu aprendi a conhecer milimetricamente o que o torna mais especial... Esta sempre aberto a qualquer um, faz parte dele quem quiser fazer, não obrigo ninguém mais a me aturar, eu já tenho que fazer isso todo dia...rsrsrs Fique se quiser, por mim, apenas por mim, não pela minha caricatura. Já cobrei muito das pessoas carinho, atenção e amizade, e hoje compreendo que essas coisas não se cobra, elas nascem naturalmente e é amigo quem quer ser, não se obriga ninguém a isso... Eu não posso tirar de ninguém o direito de ir e vir....rsrsrsr Isso já tiraram de mim... Que ironia essa...rsrsr Mas é a pura verdade.
E falando em frio na barriga, nossa como sinto ele agora, a minha ansiedade e calma ao mesmo tempo estão me enlouquecendo, não sei o que me aguarda amanha em especial mas... Seja o que for, estarei pronta pra encara de cabeça erguida, seja o que for, só peço a Deus forças pra não desistir nunca e ir sempre ate o fim com toda coragem necessária... Bem acho que é isso que da sentido a vida, a sensação do desconhecido, do se jogar de cabeça sem saber o que lhe espera la em baixo...rsrsrrs



Ana Carolina

12 de dez de 2009

Pensamento do dia...

You can fool some of the people all of the time, and all of the people some of the time, but you can not fool all of the people all of the time.

Abraham Lincol


Traduzindo:

Você pode enganar algumas pessoas todo o tempo, e todas as pessoas algum tempo, mas você não pode enganar todas as pessoas de todos os tempos.
Assim mesmo me deparo
com aquelas encruzilhadas da vida
se por um lado, sou só felicidade
Por outro sou completamente esquecida

Esquecida por mim mesma e não pelos outros
Sou a minha confiança no próprio desgosto
Deste percorrer cujo caminho é cansativo

Cansativo de apenas prosseguir
sem ao menos saber onde ir
Prosseguindo sem nada indagar

Pois afinal... São perguntas e incógnitas
Escondidas no infinito do meu olhar.

Rangele Guimarães
Perfura-me

Não sei o que, mas vai perfurando
Meus medos, minha angústia, meu pensar
Perfurando como se fosse uma pequena agulha
No palheiro que não consigo encontrar

Perfura-me silenciosamente, a loucura
o silêncio dos meus movimentos vazios
e assim vou seguindo à mesura
esperando que se acenda o pavio

Escuto, calada, o barulho desta noite
que não me acalma com o cair da chuva fina
Apenas perfura-me sem nada indagar...

E tudo não passa de um mero açoite!
Desta cruel sensibilidade da rotina
Que espera o sentido de tudo se queimar!

Rangele Guimarães