20 de dez de 2009

Engraçado como esse friozinho na barriga me lembra coisas de minha infância... Agora me recordo de quando estava aprendendo a andar de bicicleta, de quando saia em disparada em cima de um cavalo, nossa como amava andar a cavalo, principalmente em velocidade, sentir aquele vento bater no rosto, agitar os cabelos... Era como se estivesse em algum filme, ou contos de fadas... Aquilo sim dava um frio gostoso na barriga.
Fui sempre muito sonhadora, acho que ate demais, sempre vivi com os pés fora do chão, ou ate mesmo fora da realidade... Bem, não foi de tudo tão ruim assim, apesar do meu mundo de fantasias hoje eu conheço bem a realidade da vida, a VIDA REAL... Já fui tachada de muitas coisas, mas uma que nunca me esqueço, foi quando me disseram que eu era anti social... Nossa, aquilo foi como se uma faca entrasse no meu peito, naquele momento me senti um ser pequenininho, sem brilho próprio, apenas sobrevivendo no mundo. Naquele dia doeu muito, mas hoje quando olho pra trás, sinto que aquilo era o que precisava ouvir, precisava entender que a vida estava na minha frente e eu não estava aproveitando como se devia.
Nesse momento a vida mudou muito... Nossa como mudou...rsrssss Não fantasio mais como antigamente, nem ando sentindo o vento cortar meu rosto como gostaria, mas me tornei um ser forte, alem do que eu podia supor que conseguiria... Aprendi a aceitar e aguentar as dores da vida de cabeça erguida, com coragem de enfrentar aquilo que ainda não conheço e que estar por vir... Sempre tive muito apoio, mas nesse exato momento me sinto só, como se no mundo só existisse meu ser vagando, mas acho que tem que ser assim, preciso ainda aprender muita coisa, superar a mim mesmo... Não sou muito compreendida, acho que ate consigo afastar as pessoas de mim... Mas não me importo mais com isso, passei muito tempo sendo aquilo que esperavam de mim, dizendo só o queria que eu dissesse, talvez sentindo só o que me permitiam... Hoje não me importo mais, aprendi que a vida é bem mais que isso, que as pessoas são livres pra sentirem o que quiserem, para irem quando sentirem vontade de ir... Não quero acorrentar ninguém ao me sofrimento, aos meus problemas, eles são só meus e eu quem deve supera-los, o que me entristece de verdade é a falta de compreensão, somos únicos, diferentes entre si e isso que torna a vida mágica... Sentimos diferente, amamos das mais diversas formas e principalmente encaramos a vida de um jeito bem particular... Gostaria de ser vista e entendida como realmente sou, mas acho que as pessoas não conseguem me enxergar de verdade, acho que criei uma caricatura de mim mesmo e hoje sou vista da forma que talves tenha me vestido pra elas...
Meu espetaculo acabou, meu palco se tornou bem pequeno agora... Me contento com coisas bem simples nesse momento, como tentar acertar minha colher na boca Ou consegui levantar da cama sozinha e ir ao banheiro sem depender de ninguém...rsrsrs Parece pouco pra muitos, mas pra mim isso hoje é uma coisa grandiosa, acreditem!!!
Não tenho mais meu mundo de fantasias, mas tenho um mundo real, um espaço meu, que eu aprendi a conhecer milimetricamente o que o torna mais especial... Esta sempre aberto a qualquer um, faz parte dele quem quiser fazer, não obrigo ninguém mais a me aturar, eu já tenho que fazer isso todo dia...rsrsrs Fique se quiser, por mim, apenas por mim, não pela minha caricatura. Já cobrei muito das pessoas carinho, atenção e amizade, e hoje compreendo que essas coisas não se cobra, elas nascem naturalmente e é amigo quem quer ser, não se obriga ninguém a isso... Eu não posso tirar de ninguém o direito de ir e vir....rsrsrsr Isso já tiraram de mim... Que ironia essa...rsrsr Mas é a pura verdade.
E falando em frio na barriga, nossa como sinto ele agora, a minha ansiedade e calma ao mesmo tempo estão me enlouquecendo, não sei o que me aguarda amanha em especial mas... Seja o que for, estarei pronta pra encara de cabeça erguida, seja o que for, só peço a Deus forças pra não desistir nunca e ir sempre ate o fim com toda coragem necessária... Bem acho que é isso que da sentido a vida, a sensação do desconhecido, do se jogar de cabeça sem saber o que lhe espera la em baixo...rsrsrrs



Ana Carolina

Um comentário:

Geisla Abreu . disse...

Ah esse friosinho na barriga me lembra taanta coisa boa *----*
o medo do desconhecido, a descoberta , a sensação não tem igual *-*